13 março, 2014

A saudade é testemunha



Quando Gonzaga cantou
Era um poema que eu estava a ler,
Mesclado o rústico com o erudito
Eu estava a tentar entender,
O por que você me deixou?

Não esqueço daquela quarta-feira de cinzas
Quando você partiu, partindo meu coração,
Você dizia que eu não te amava
E por tanto não teria cabimento
Vivermos um relacionamento.

Lendo tuas prosas hedonistas
Me encontrando em cada protagonista
Que tu descreves como se fossem indiretas.
Teus prosaicos versos de amor da mocidade
Acendem ainda mais a minha saudade.

Da janela do meu quarto
Fico debruçado sobre tintas e papeis,
Olhando para tuas fotografias
Que estão gravadas com os poemas
Que este poeta a ti escreveu.

(Marco Gomes)


Foto: Capa do livro 'Levementeleve'

04 março, 2014

Interletrada



U' a moça formosa de sorriso garboso,
De olhar sereno e malicioso,
Ela compõe na solidão, lindas crônicas de amo,
Amores barrocos e realistas e outros amores de carnaval.

Ela alimenta com versos, a sperança de corações partidos
Compondo suas prosas por entre ruas e praças,
Ela expressa com poesia, o sofrimento alheio,
Camuflando suas próprias desilusões e frustrações.

A minha poetisa, já não é mais tão minha, quando outrora.
Mas o cheiro terno do floratta ainda permanece em mim,
E ste sonetto de resposta, será o nosso elo eternamente.

A poetisa faz da prosa o seu grito de liberdade,
O refúgio de desabafo e suspiro,
Pois para ela: "antes só, do que mal apaixonada".


(Marco Gomes)

28 julho, 2013

Pôr do Sol

Os raios solares findam no horizonte
E se põe do outro lado do lago,
Deitados na grama estão dois corpos
Abraçados, sonhando, amando, vivendo.

As gotas da chuva caem das árvores,
Junto com o vento frio que sopra,
E o silêncio plácido da noite
Formam o cenário perfeito do nosso amor.

O destino, a vida e suas nuances,
Até os astros conspiram favoráveis
Para a paixão florescer a cada beijo.

Em meus braços o teu corpo se faz presente,
E o amor que já se via moribundo,
Reacende límpido no coração deste poeta.


(Marco Gomes)




Musa: Radynalva Gomes
Foto: Marco Gomes

04 julho, 2013

Sentindo-se bem



Lampejos emanam dos teus olhos idílicos
Íntimos pensamentos guardo deles,
Vejo mais que prosaicas inspirações
Imagino como seriam meus versos
Ao ter você como minha musa!

Inconvenientes pensamentos moviam minhas noites
Sonhava com teus beijos até mesmo acordado,
Ímpeto de desejo conduzo meus olhos aos teus
Deixo cá que Deus diga como devo agir,
Incrédulo de fé e amor vivia meu coração
Agora contigo, a paz fez da minh’ alma sua morada!

Quero de ti minhas mais belas inspirações,
Um único sol para me aquecer
Espelho reluzente do amor mais puro do poeta
Imagem casta para todos os sonetos,
Rabiscarei todas as pieguices e as hipérboles
Os romances mais românticos possíveis,
Zelarei por ti, até o infinito e as estrelas.


(Marco Gomes)
Para: Lívia Isídia Queiroz
Foto: Iasmin Queiroz

26 junho, 2013

Colorindo o Céu




Meus sonhos com você são sempre reais,
Anoiteço e amanheço sonhando com teu afago
Rogo a Deus pelo perdão do meu pecado,
Incrédulo da certeza de saciar meu sonho
Agradeço por teu sorriso, ao menos em u’ a fotografia.

Abraço o vento, o céu e as estrelas
Beijo as flores, os pássaros e o tempo,
Rabisco palavras, versos e poemas.
Estendo meus braços para o infinito
Unicamente no anseio de suprir tudo, por você!


(Marco Gomes - 26.06.2013)

Foto: Maria Abreu